sábado, 29 de maio de 2010

Veja a reação de um bebê que ouviu pelo primeira vez aos 8 meses!!

Nos primeiros oito meses de sua vida, o bebê Jonathan nunca havia escutado o som da voz de sua mãe, mas um implante coclear mudou tudo isso. O pai de Jonathan, gravou esse emocionante momento. A tecnologia quando é usada para o bem realmente emociona.



Veja mais informações sobre o Implante Coclear

Postado por Filhote de Pombo | 17:36 | 22 comentários »

Feed

Comentários
22 Comentários

22 comentários

  1. Mad Resgate // 29 de maio de 2010 18:24  

    Adorei sua postagem
    Quando a tecnologia se apresenta para tratar de problemas relativos a saúde, a emoção se faz presente.
    Parabens

    Um forte abraço
    Mad

  2. Roniel A. Julio // 29 de maio de 2010 18:35  

    Amigo, muito emocionante esse vídeo. Os filhos são as maiores alegrias que temos na vida, e uma cena como esta é de emocionar mesmo. Abraços. Roniel.

  3. Anônimo // 30 de maio de 2010 14:22  

    Mad Resgat, SURDEZ eh uma doenca ? Entao, estou condenado por me recusar a usar implante ? Eu que represento o Brasil e sou o Delegado de RS que ira discutir as propostas do esporte brasileiros em Brasilia ? Cuidado com as palavras... Desinformacao eh complicado e vc ja marcou os surdos...

  4. Anônimo // 30 de maio de 2010 18:04  

    Simplismente lind, seu post vai me fazer começar a semana bem melhor.
    Obrigada.
    bjs

  5. BLOG DO DIE // 31 de maio de 2010 06:21  

    emocionante, muito emocionante,vou compartilhar este video no www.odd10.com.br, valeu

  6. Anônimo // 31 de maio de 2010 08:04  

    Chorei...muito lindo.

  7. CSARTWORK // 31 de maio de 2010 15:33  

    Show! Realmente emocionante! O olhar da criança, maravilhada com a voz da mãe é simplesmente demais!

  8. Isso é o Lemoss // 1 de junho de 2010 15:02  

    emocionante!

  9. Anônimo // 2 de junho de 2010 01:00  

    Excelente post, tem gente que ainda faz maldade com um anjo desses!!

  10. Nando // 2 de junho de 2010 22:19  

    "Mad Resgat, SURDEZ eh uma doenca ? Entao, estou condenado por me recusar a usar implante ? Eu que represento o Brasil e sou o Delegado de RS que ira discutir as propostas do esporte brasileiros em Brasilia ? Cuidado com as palavras... Desinformacao eh complicado e vc ja marcou os surdos..."

    Não é uma doença, mas com certeza é um problema de saúde, oras.

    Não interfere na capacidade intelectual de ninguem (me formei na faculdade com um aluno deficiente auditivo) mas com certeza seus pais te levaram num médico para verificar sua surdez e não numa casa lotérica.

    O que acontece é que algumas vezes o fato de possuir alguma deficiência acaba gerando um orgulho idiota na parte do portador, como se sempre pelo fato de ser cego, surdo, mudo, cadeirante, você é uma pessoa melhor que qualquer outra. Sem contar que alguns falam publicamente que não precisa da solução. Uma ofensa a outras pessoas que estudam e tem uma caralhada de trabalho pra tentar ajudar alguem a ter todos os sentidos.

    Abraços

  11. Carol // 3 de junho de 2010 05:25  

    Lindo demais, parabéns!

  12. Catiussa // 3 de junho de 2010 09:39  

    as vezes é melhor ficarmos em silencio, por que não há palavras pra descrever esse momento

  13. Zitos // 3 de junho de 2010 13:53  

    Show de bola! Sem palavras cara.

  14. bob // 3 de junho de 2010 14:23  

    Nando, não preciso comentar mais nada... você disse tudo. Mas tenho só uma pergunta para ele, você se sente melhor que as outras pessoas por ser delegado? Por que?

  15. bob // 3 de junho de 2010 14:25  

    ps: eu entendi o "delegado", não precisa explicar.

  16. Anônimo // 3 de junho de 2010 15:13  

    Emocionante, mas qdo uma criança surda ouve pela primeira vez, ela estanha muito o som e só depois se acostuma com ele, esse momento deve ser após algum tempo, não é assim q ele acabou de fazer o transplante, mas não deixa de ser muito interessante e emocionante.

  17. Talita Morena Roots // 3 de junho de 2010 16:00  

    Ai!
    É muito lindo!

    Realmente emocionante!

  18. Anônimo // 3 de junho de 2010 16:17  

    lindo kara.....


    a carinha q ele faz eh um maximo....


    chorei^^

  19. Anônimo // 3 de junho de 2010 18:09  

    Gente, pelo amor de Deus.
    Surdez é uma característica. Não existe nada de ruim ou bom, é apenas uma característica. Na história evolutiva de qualquer ser vivo, existem mudanças. A surdez é apenas mais uma tentativa da natureza criar diversidade em benefício da espécie.

    O que acontece é que, por vivermos numa maioria ouvinte, a maioria das pessoas enxergue a surdez como uma deficiência. Mas isso só acontece porque a nossa sociedade não enxerga a diversidade, e sim a "normalidade". Mas, do ponto de vista biológico, normal é estar bem com as funções orgânicas. E uma pessoa surda está sim bem com suas funções, mesmo sem poder ouvir. É a sociedade que cria a deficiência, não a pessoa "portadora dela".

    É natural que pais ouvintes queiram que os filhos surdos ouçam novamente. Assim como pais surdos gostariam que seus filhos fossem surdos também. A polêmica surge novamente pelo fato da sociedade não estar aberta às diferenças. O que é diferente gera medo, repugnância, preconceito.

    Por outro lado, é preciso ter cuidado para não ferir alguém. Nesse caso o implante coclear parece ter sido bem sucedido, mas na maioria das veres o que surge é um barulho, não som. E isso pode incomodar muito mais o indivíduo do que simplesmente não ouvir nada.

    Pesquisem um pouco sobre as "doenças" antes de darem opinião.

  20. paulo // 4 de junho de 2010 05:46  

    ele é delegado porque prendeu dois pau no cu.

  21. nando // 7 de junho de 2010 08:12  

    Uma tentativa falha da natureza, Anonimo.

    Animais surdos não sobrevivem sozinhos numa floresta.

    Por que com os seres humanos seria diferente?

    Temos os sentidos para nos proteger. Você vê um inseto com cores gritantes praticamente dizendo pra você "sou venenoso". Você sente o cheiro de um alimento estragado, ou de fumaça. Você sente o gosto azedo de um leite vencido. Você sente na sua pele, pelo tato, que está frio, que está calor, que você se cortou.

    Por que ouvir seria menos bonito que tudo isso?

    A evolução e a natureza trabalharam tão duro pra chegar a esses sentidos, qual o motivo de orgulho de não te-los?

    Pais surdos que querem filhos surdos são extremamente EGOÍSTAS.

    Não estou dizendo que você precisa sofrer por ter uma deficiêcia, pelo contrário. Temos inteligência suficiente pra superar as dificuldades da falta de algum sentido.

    Quer um exemplo? Eu sou feliz sendo pobre... mas seria feliz também sendo rico. =) Nem por isso tenho orgulho de ser pobre e batalharei com meu sangue e suor pra possuir todos os bens materiais que me agradam. Deu pra sacar?

  22. Anônimo // 13 de junho de 2010 06:34  

    nando, antes de mais nada é impossível prever com certeza o que acontece com um animal na natureza por conta de uma característica. É o meio que faz uma característica boa ou ruim, não a nossa percepção.

    Antes de mais nada, a surdez é simplesmente a falta de percepção de som. Nós achamos isso uma desvantagem pois estamos acostumados a ouvir som (no caso das pessoas ouvintes). Todavia, existem animais que enxergam 4 vezes mais cores que nós por exemplo. As abelhas enxergam ultravioleta. Nós nos consideramos inferiores por isso? Não, pois a evolução selecionou o que era necessário para nós.

    Entretanto, essa evolução não acabou. Nunca acaba. Sempre estamos em mudança. Nesse sentido, a natureza sempre tenta trazer características diferentes para os indivíduos. Alguns nascem com cor de cabelo diferente, outros nascem com um comportamento diferente, e outros nascem com maneiras de perceber o mundo diferentes. Quem pode dizer que uma característica é boa ou ruim é o meio.

    No nosso caso, nós criamos uma sociedade que "foge" da natureza. Nós temos condições de sobreviver mesmo com características que, a princípio, seriam desvantajosas na natureza. É até mesmo uma questão de ética (não vamos começar a eliminar "genes ruins" para um "bem da espécie", isso seria igual ao nazismo).

    Assim, uma pessoa que nasce geneticamente surda não é doente, não é deficiente, e muito menos inferior. É um presente da natureza para a diversidade. Graças à Deus isso acontece. Para uma pessoa surda, a percepção do mundo sem o som é o normal para ela. Simples. Não podemos condenar isso por sermos uma maioria ouvinte. É o que faziam antigamente (ou ainda fazem) com os negros ("seres sem alma e geneticamente inferiores"), as mulheres (papel biológico é "ficar em casa"), homossexuais ("isso seria contra a natureza"), etc. Ou seja, historicamente temos a mania de discriminar minorias e características diferentes.

    Agora, uma pessoa surda querer ouvir é uma coisa. Ela tem liberdade de escolher o que fazer da vida. É compreensível que uma pessoa, depois de perder a audição num acidente por exemplo, queria voltar a ouvir. Todavia, para um surdo de nascença, isso não faz sentido.
    Vocês podem pensar que, dando a chance para um surdo ouvir, estariam fazendo bem a essa pessoa, pois livrariam ela de todas as dificuldades que essa característica implica. Mas isso está errado: é a SOCIEDADE que torna um surdo um deficiente.

    Resumindo: nem biologicamente, nem eticamente, a surdez é uma doença. É uma diferença, como infinitas outras que felizmente existem em todos os seres vivos.

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails