segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Cientistas japoneses irão ressuscitar um extinto mamute que morreu durante a última era glacial

Cientistas japoneses estão decididos a dar novamente a vida para um mamute que morreu há milhares de anos usando a tecnologia de clonagem.

Cientistas japoneses irão ressuscitar um extinto mamute que morreu durante a última era glacial

Os pesquisadores vão reviver a antiga espécie nos próximos cinco anos através da obtenção de tecidos da carcaça de um mamute preservado em um laboratório de investigação russo.

O embrião será então inserido no útero de um elefante, na esperança de que o animal dê à luz a um filhote de mamute.
A escolha do elefante para a reprodução é porque os elefantes são os parentes mais próximos ainda vivo dos mamutes.
"Os preparativos para realizar este objetivo já estao em desenvolvimento," disse o Dr. Akira Iritani, líder da equipe e professor emérito da Universidade de Kyoto.

Cientistas japoneses irão ressuscitar um extinto mamute que morreu durante a última era glacial

Núcleos das células do mamute serão inseridos na célula do óvulo de um elefante cujo núcleo tenha sido removido, para criar um embrião com genes de mamute
"Depois do nascimento do mamute, vamos examinar a sua ecologia e estudar os genes em busca de respostas sobre o motivo da extinção e outros fatores", acrescentou.
O mamute lanudo morreu durante a última era glacial, mais de 5.000 anos atrás.
Alguns laboratórios ainda conservam os restos de mamute e amostras de tecido utilizável, tornando possível a recuperação das células para clonagem, ao contrário dos dinossauros, que desapareceram cerca de 65 milhões de anos atrás e cujos restos só existem como fósseis.

Cientistas japoneses irão ressuscitar um extinto mamute que morreu durante a última era glacial



Fonte: dailymail.co.uk

Estamos prestes a assistir daqui algumas décadas o Jurassic Park sem a necessidade da computação gráfica.
Caminho perigoso e que não tem volta, mas acho impossível segurar a empolgação dos cientistas. Se não fizerem as clonagens com o aval e ciencia das autoridades mundiais, com certeza farão clandestinamente o que aumenta a periculosidade do ato.
O que você acha? Proibir e ficar sujeito a testes precipitados e consequências desconhecidas ou permitir e colocar limites (se é que é possível), sempre monitorando as ações para que não sejamos vítimas de nossas próprias criações, como já vemos nos filmes fuuturistas?

Postado por Filhote de Pombo | 13:19 | 4 comentários »

Feed

Comentários
4 Comentários

4 comentários

  1. gustavo // 20 de janeiro de 2011 21:36  

    aah tem que clonar mesmo, estilo e.t biilu busquem conhecimento aeuaheu, mais é sério se eles conseguirem clonar esse mamute é um passo grande para os animais raros nao entrarem em extinção o.0 filosofei

  2. Anônimo // 26 de fevereiro de 2011 10:50  

    TA!!!!!clona hoje os mamutes depois vão querer clonar os dinossauros......

  3. Anônimo // 14 de janeiro de 2012 08:39  

    Se não clonarmos, nunca saberemos realmente o que foram esses animais, além disso, todos eles despertam a curiosidade humana e fazem parte dos nossos sonhos, imagina o dia que esse mamute nascer, vai com certeza ser capa de jornais, manchete de Jornal Nacional e etc.

  4. Anônimo // 1 de março de 2012 10:58  

    muito legal.A ciencia vai dar um polo para novos tempos se tudo der certo.eu acho que deveriam deixa-los fazer para satisfazer a curiosidade humana.Mas se os mamutes viviam em lugares glaciares,onde eles vao viver?Na antartida,no fim do mundo ou na groenlandia.

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails